Bem vindos a bordo!Viajo pelo mundo no meu velho Calipso e cansado da solidão a que o Mar obriga peguei no meu quase pré histórico computador Nautilus e resolvi COMUNICAR!Estou vivo! Continuo curioso e quero partilhar com voçês algumas das estranhas descobertas que estou a fazer nesta viagem!Saudações aquaticas e boa viagem!Costeau

Thursday, September 28, 2006

DESASSOSSEGO

« O Coração se pudesse pensar, pararia. »

Bernardo Soares (heterónimo de Fernando Pessoa)in LIVRO DO DESASOSSEGO

Friday, September 08, 2006

Não é que eu ache que os criticos não trabalham ou que ser critico não é uma profissão! Mas uma coisa é certa, não conheço nenhum miudo que diga aos pais : Quando for grande quero ser critico!

Abel Ferrara (Realizador)

Monday, June 26, 2006

" O Descontentamento è a primeira necessidade do Progresso "

Thomas A. Edison (Inventor Americano)

Wednesday, April 26, 2006

Viva a Liberdade!



Cartoon de Quino

«No mundo existem as pessoas que fazem coisas e as pessoas que não gostam que os outros façam coisas. Eu gosto de pensar que estou do lado dos que fazem!»

Realizador Abel Ferrara numa Masterclass

Friday, April 21, 2006



Desenho de David Shrigley

Thursday, April 06, 2006

QUERO SER MARADONA!

Quero ser Rocky Balboa
Quero ser Jul Bryner
Quero ser Ava Gadner
Quero ser Michael Jordan
Quero ser Michael Jackson
Quero ser Bill Clinton
Quero ser Mellanie Grifigth
Quero ser Tom Cruise
Quero ser Miguel Angel Blanco
Quero ser Raul
Quero ser David Copperfield
Quero ser Beck
Quero ser Boris Becker
Quero ser a rapariga do Bonny and Clyde...
Quero ser Jannis Joplin
Quero ser a pantera cor de rosa
Quero ser Mister Hyde
Quero ser Drácula
Quero ser Cleopatra
Quero ser Sansão
Quero ser o David e o Golias
Quero ser Judas
Quero ser Jesus
Quero ser Onassis
Quero ser Aristóteles
Quero ser São Francisco
Quero ser Cristovão Colombo
Quero ser The Beatles
Quero ser Cassius Clay(...)
Quero ser a Madre Teresa de Calcuta
Quero ser Teresa castro
Quero ser Mozart
Quero ser Beethoven
Quero ser Stephen Hawkins
Quero ser Stephen King
Quero ser Martín Luther King
Quero ser Steven Spielberg
Quero ser Einstein
Quero ser Charlie Mingus(...)
Quero ser a puta que me pariu
Quero ser Estaline
Quero ser Dennis Rothman
Quero ser Matahari
Quero ser Bach
Quero ser Pablo Picasso
Quero ser Jim Morrison
Quero ser Ingrid Bergman(...)
Quero ser Leonardo da Vinci
Quero ser Miguel Angelo
Quero ser Jimmy Hendrix
Quero ser Bill Gates
Quero ser Bart Simpson
Quero ser Demmis Rousos
Quero ser Bo Dereck
Quero ser Jane Fonda
Quero ser Shakespeare
Quero ser Cervantes
Quero ser Quevedo
Quero ser sir Norman Foster
Quero ser Afrodite
Quero ser Joana d`Arc
Quero ser Buñuel
Quero ser Pavarotti
Quero ser sir Laurence Olivier
Quero ser Lola Flores
Quero ser Ghandi
Quero ser Marlon Brando
Quero ser Cousteau
Quero ser o que acompanha Cousteau
Quero ser Luther king
Quero ser Roxy Music
Quero ser Jose María Aznar
Quero ser Francisco Franco
Quero ser Pinochet
Quero ser Mario Conde
Quero ser os quatro dos Abba
Quero ser Mocedades e as Spice Girls
Quero ser Woytyla
Quero ser Raphael
Quero ser Jorge luis Borges
Quero ser Isaac, o da Biblia
Quero ser discjokey
Quero ser alcaide de Paris
Quero ser o monstro do Lago Ness
Quero ser Nicky Lauda
Quero ser Rita
Quero ser Luciano Benetton

Quero ser Diego Maradona
E fazer o que me der na gana e vangloriar-me disso!

Necessito que que me queiram como Diego Maradona necessita que o queiram.
E quero-me suicidar como se vai suicidar Diego Maradona,
atirando-se de um piso alto.
Quero Morrer,
não pelas drogas, nem pelo peso da família,
nem pelo peso dos triunfos, nem pelo fantasma dos fracassos,
senão pela minha debilidade:
porque o corpo já não aguenta receber mais nada e vai
e atira-se de um piso alto.

Quero ser como Diego Maradona para viver com uma intensidade absurda absolutamente tudo.
Quero suportar com a mesma aparência física,
pública de Diego Maradona a relação com o povo,
quer dizer, com milhões de teus desconhecidos
que te tocam.

Quero estar realmente jovem, realmente velho,
realmente gordo, realmente colocado,
realmente motivado, realmente apaixonado,
realmente desencantado, e ser assim tão Transparente,
inclusive rodeado de palhaços, de fantasmas, de oportunistas: quanto foi Maradona.

Quero ser Maradona para convidar os meus amigos a todos os tipos de excessos, excessos do corpo e da cabeça, considerando dentro destes últimos,
os diálogos amenos onde nos escutamos e nos respondemos com o coração a bombear vinhos muito caros,
detalhe que o nosso sangue já merecia
de uma vez por todas.

Quero matar jornalistas, que vêm arrancar de mim, que sou Maradona,
frases tontas, sensacionalistas, irreflexivas.

Quero foder como o Diego, sim que o Diego sabe fazê-lo bem!

Quero amar as minhas filhas como o Diego,
com essa paixão cega que te chega do pior da tua educação,
das imposições arcaicas do sagrado familiar, do sagrado religioso,
do sagrado policial, do sagrado militar, do politicamente sagrado.
Quero ser Maradona para com o mesmo desenfreio,
defender a tradição e de vez em quando deitar-lhe sal, azeite e comer tudo
desfazer o mundo para mim, cuspir sobre tudo,
esvaziar a bexiga e rebentar em cima de tudo,
e ser o mais humano de todos,todos,todos.

Quero ser Diego de Velásquez
para em vez de pintar a Infanta Margarida da Áustria
ou o Conde de Olivares,
ter no meu estúdio de Madrid, em 1700,
o Maradona.
Quero ser Diego de Velásquez
para pintar um retrato da selecção de futebol
na mesma sala de AS MENINAS,
em vez de pintar as meninas.
E quero ser Francisco de Goya y Lucientes
para pintar o Maradona a jogar á bola
em SANTO ANTÒNIO E A FLÒRIDA!
E fazer a mais negra das pinturas negras,
com Diego Maradona a levitar como uma bruxa,
ou enterrado até aos joelhos a dar murros no ar.
Quero ser Diego Maradona porque não me chega ser só o Pablo Picasso.

Quero despedaçar o meu corpo,
que é imprescindível para continuar a fazer o que desejo fazer,
o que não consigo viver sem fazer.
A partir de agora a minha glória será desfrutar de pequenos lugares comuns
cada vez mais interessantes.
Quero habitar essa desordem final, limite.
Disfrutar, desde a glória de carne até á decadência da carne.

Quero que se abram todas as portas do meu cérebro
e meter aos Ingleses,na mesma partida, dois golos:
um com a mão direita
e outro a fintar com a esquerda todos os Adversários.
Quero ser Deus para pôr o nome a cada um dos adversários daquela tarde.
Vão-se chamar: (Nomes dos jogadores daquele encontro)

Quero ser Maradona para estar nos mesmos hoteis que ele,
para foder as mesmas mulheres,
para partir portas ao pontapé,
para disparar com uma espingarda de perdizes contra a imprensa,
para que me aplaudam em directo 50 mil pessoas,
para que meio planeta chore de emoção à frente de TV num mesmo segundo,
quando eu mexo um pé!
Quero ser Maradona para desaparecer disso tudo, farto disso tudo, acima disso tudo, quero levar-me a mim, a alma de meio planeta, para a cama,
para a casa de banho, fazer força e cagar em cima de mim.

Quero ser Maradona para comer arroz de Alicante ás tantas da noite depois de ter prometido voltar aos treinos,
quero que me detenham em Sevilha porque
conduzo um Ferrari a 200 pela GIRALDA e dizer ao policia:
«Sou o Maradona e chego tarde ao jogo»

Quero que me queiram como Maradona necessita que o queiram.

E agora as razões porque não quero ser Maradona.
Por exemplo, por não me ter morto a tempo,
ou por ter de suportar um corpo difícil de coordenar,
ou por estar rodeado de uma família que nunca amei nem desejei,
ou por não ter o dinheiro que antes tinha,
ou por viver de homenagens quando o que queria era continuar a viver do meu talento.

E quero voltar a ser Maradona para dar carne aos carniceiros.
Óleo aos motores.
Para que o resto do mundo- a parte do mundo que não é Maradona - funcione algumas horas por dia só para falar de mim,
ainda que seja mal.
Quero ser Maradona para servir de mau exemplo,
do pior exemplo, quero dizer:
para que cada um pense que a vida que leva, que levou e que vai levar não é uma mediocridade de vida, uma vida inexperiente, vazia de experiências,
ou dito de outra forma, cheia de experiências comuns
senão algo palpável,
perto da família, do progresso e de toda essa merda.

Quero ser Diego Maradona para que os MUCHO MUCHACHO cantem este texto.

Quero ser Kipling
mas, já que posso escolher, prefiro ser Diego Maradona.

Quero ser Anne Sexton
mas antes disso,deixem-me ser o Diego Maradona!


texto de Rodrigo Garcia em AFTER SUN

Monday, March 27, 2006

O importante é Viver! não é ser feliz.

Vinicius de Morais

Friday, March 24, 2006

" Sou crente, e muito. Mas na realidade, É essa crença que me afasta do catolicismo, graças a deus."

posted by Bruno Nogueira em www.corpodormente.com

Realizador ABEL FERRARA durante uma Masterclass:

« Se penso no Público quando filmo? O que é o Público? Alguém me sabe dizer? É o tipo que vai ver o meu filme daqui a cem anos quando estiver na sua nave espacial a caminho da sua casa em Marte? Alguém sabe quem vai ser o Público de um filme? O que é o Público? Alguém me explica esse conceito de uma vez por todas?...»

O público na sala calou-se e não soube responder ao mestre!

Wednesday, March 08, 2006

Todo eu estremeço quando penso que vou ter de andar de avião em breve!

Desenho de David Shrigley

Tuesday, February 21, 2006

Parei uns dias em Portugal para mudar o óleo do meu Calipso e li num graffiti de uma paragem de autocarro , depois de estar horas á espera do dito cujo , a seguinte mensagem:
EU ESTIVE AQUI! Ass: GODOT

traduzido alarvemente é qualquer coisa assim:

"Sinto-me culpado de ter atado o cão ao lado da sala de leitura;
Eu leio e fico cada vez mais inteligente e por minha culpa o cão fica cada vez mais tonto. Porque só são espertos os cães que andam pelas ruas. Atado será tonto.
Agora pergunto-me quem estará pior e quem será mais tonto ,se eu na sala de leitura ou o cão."

texto de Rodrigo Garcia em COMPREI UMA PÁ NO IKEA PARA CAVAR A MINHA SEPULTURA